Mel de Lama

Mel de Lama

domingo, novembro 30, 2003

... são 2:40 da manhã ...

... nas últimas 48 horas estive em três jantares de anos e mais uma almoçorada ... o meu eu-social está a rebentar pelas costuras e perto de se transformar em algo semelhante ao incrível Hulk ...

... tenho o bandulho cheio, estou cheio de sono e devo tresandar a um misto de tabaco e sangria ...

de qualquer forma, para combater o meu eu-idiota (que anda em grande forma no blog), decidi partilhar algo do meu eu-ávido-leitor-de-comics ... (sempre é mais cultural ... ainda que clips de golos do Maradona no Pro Evolution Soccer 3 ao som do Piazzolla não seja totalmente oco, apenas pouco comum ... ) ...

... e pronto, aqui partilho então uma bela tira de Foxtrot que "defende" as próprias comics em si ... apesar de ser outro estilo, o qual eu não sou propriamente fã ... ... fica, no entanto, o registo do quão bom pode ser por vezes descentrarmo-nos de nós próprios e da nossa vida mais ou menos terrena e, porque não, voar um bocado por aí pelos quatrocentos cantos da nossa (in)consciência ... ... no fundo no fundo, haja saúde ... e imaginação ...



... até amanhã ...
|| PMM 2:55 da manhã

sexta-feira, novembro 28, 2003

... pois é ... ontem o Sporting apanhou uma grande trepa ...

... eu até nem gosto de falar muito de futebol aqui no meu blog ... mas perante tal facto fiquei de tal forma (patológica) afectado que nem deu para grande inspiração bloguística ...

de facto, a minha defesa pós-jogo foi jogar compulsivamente o Pro Evolution Soccer 3 (soltando assim o meu eu-idiota) ...

mas como eu sou um fã do "retro" decidi criar uma equipa à minha imagem (do eu-retro portanto)... ... desta forma alinham na minha equipa no onze titular : Van Breukelen; Bergomi, Baresi, Koeman, Brehme; Matthaus, Donadoni, Futre, Maradona; Van Basten e Klinsmann .... nada mau ... meti o Diego Maradona com 1.68 e 78kg e grande gadelha à tempos do Nápoles

... o Maradona que eu criei é de tal forma heróico (pois claro) que acontecem coisas destas ... (clickar para ver)

e pronto, com este clip, que resume basicamente as minhas últimas 24 horas, despeço-me por hoje ... (com votos de um post mais produtivo amanhã ou assim ... ) ...

... até amanhã ...
|| PMM 7:13 da tarde

quinta-feira, novembro 27, 2003

Psicologia nos "Comics" II

...

vou continuar este espaço aqui no Mel de Lama com outra tira clássica, ainda que bem mais recente do que os Peanuts ...

... nada mais nada menos do que "Calvin and Hobbes" do Bill Waterson ... provavelmente a tira mais bem sucedida da última década ...



... hmm sem dúvida que Calvin, especialmente com os seus bonecos de neve, consegue ser algo mórbido ... mas nada de muito grave ... ao menos demonstra um belo e negro sentido de humor ... (mais grave, provavelmente, é a falta de atenção demonstrada noutras tiras ... ) ... ... mas é tudo uma comic, portanto ... o que interessa é que nós, leitores, libertemos um pouco da pressão do dia-a-dia ...

... de qualquer forma opiniões aceitam-se ...

até amanhã ...
|| PMM 11:19 da manhã

quarta-feira, novembro 26, 2003

com tanta excitação nos últimos dias, esqueci-me de referir aqui no Mel de Lama um acontecimento que me marcou nestes últimos dias ...

o único gorila albino conhecido no mundo, o famoso Floco de Neve, residente do Zoo de Barcelona, deixou-nos ...

...

... desde já quero prestar aqui a minha homenagem a tão singular primata ... abrindo, nem que seja por escassos segundos, uma porta de reflexão acerca da nossa condição de primatas ... ... ... ... (sim, nós somos primatas ... ) ...



Descansa em paz Floco de Neve ...

... até amanhã ...
|| PMM 1:43 da manhã

terça-feira, novembro 25, 2003

... bem ... hoje ... tecnicamente falando ... faço anos ...

sempre são 12+11 ... praticamente duas vezes uma dúzia ... nada mau! ...

12+11 anos que passei ... desde o Load "" do ZX Spectrum, às calças de ganga com remendos em campos de futebol de alcatrão, aos dezoito anos de sofrimento pelo Sporting Clube de Portugal, às noitadas no Bairro Alto, às míticas festas eo ISPA, etc, etc, etc ... até agora ... este dia ... este momento único no espaço e no tempo ... 25 de Novembro de 2003 ... ... é assim a vida ...

...

e como ela não pode parar (a vida), hoje trago-vos algo do meu eu-reinvidicativo (ultimamante todos os dias tenho um novo "eu", provavelmente algo relacionado com o meu eu-esquizofrénico), algo do Sindicato Nacional dos Psicólogos ...



... já não basta tudo o resto (que é muito, acreditem) ... e neste exacto momento, se o nosso acesso à carreira de docente no secundário já era muito precário, então agora querem-no tirar de vez ... inacreditável de facto ... (nem que seja pela educação dos nossos juvenis "Homo sapiens sapiens", tendo pessoas com as competências correctas a leccionar as disciplinas de Psicologia e Psicossociologia ... ) ...

como tal ... hoje, dia do meu aniversário, decidi contribuir para a causa, podendo qualquer um assinar aqui ...

(para os mais distraídos fica aqui o link directo para o site do SNP -> http://www.snp.pt/abaixoassin.htm ... )

... já lá dizia o povão ... a união faz a força ... e é tempo de lutarmos pelos nossos direitos, independentemente da nossa origem, especialização e todos os outros detalhes ... ...

até amanhã ...
|| PMM 2:20 da manhã

segunda-feira, novembro 24, 2003

... antes de me deitar (vou agora mesmo) tive oportunidade de me cruzar com um determinado blog chamado Dióxido ... (que está, desde já, adicionado à minha lista de blogs) ...

... tal experiência motivou-me a mostrar um pouco mais do meu eu-bizarro (que se situa bastante perto do meu eu-idiota à Lars von Trier ... )


"Vaca Feliz no Vale Feliz"

...

... isto foi algo que eu fiz aqui há uns anos no paint shop pro (acho eu ... ) ...

... profundo diria eu ...

até amanhã ...

|| PMM 3:45 da manhã
... a semana vai começar ...

o meu sentimento acerca disso é, de momento, algo assim :



... até amanhã ...

|| PMM 2:45 da manhã

domingo, novembro 23, 2003

ultimamente tenho visto de uma forma mais ou menos obsessiva a filmografia do Lars von Trier ... (é um exercício que por vezes chega a ser masoquista de nossa parte, mas que é sem dúvida enriquecedor...) ...



... inspirado por um dos seus filmes decidi hoje soltar o meu eu-idiota ... esse pequeno idiota que há em mim ... (talvez maior do que eu alguma vez venha a admitir) ... (o que é natural ... ) ...

e deixem-me que vos diga que o meu eu-idiota joga Pro Evolution Soccer 3 na Playstation2 o dia todo enquanto chove ... não é profundo, não é filosófico, não é propriamente enriquecedor ... mas dá para atingir uma espécie de nirvana estupido-feliz ... é bom vivermos também com esse lado ... (ainda que nunca de forma exclusiva) ...

.. aparentemente o meu eu-idiota está próximo do meu eu-artista (não será sempre assim?) ... como tal, produto da minha actividade autisto-idiota resolvi fazer este pequeno clip ...

qualquer explicação mais metafísica remeto-a para o conteúdo desse video ...

note-se apenas que o Sérgio Conceição é um verdadeiro herói no Pro Evolution Soccer 3 ... daí a conotação óbvia, tal era a regressão, com um dos ídolos da minha infância ...

... até amanhã ...

o autor do post baba-se compulsivamente ao clickar "Post" (enquanto é socialmente posto de parte) ...

(...o meu eu-idiota está, sem dúvida, fortemente correlacionado com o meu eu-bizarro...) ...
|| PMM 2:15 da manhã

sábado, novembro 22, 2003

pois é ... o tempo voa ... hoje o Mel de Lama faz um mesito ... desde há um mesito que eu me ponho para aqui a dizer asneiras (ou talvez não, fica ao critério de quem lê) quase todos os dias ... um mesito ... um mesito é sempre um mesito ... não é um ano, nem um semestre, nem dois meses ... mas é um mês ... (nada mau) ...

um mês onde mais gente do que eu alguma vez esperei passou por cá (e quem sabe leu um par de coisas) ... surpreendente de facto ...

prometo que não vou tornar isto chato e fazer posts todos os meses a celebrar, mas sendo o primeiro mês, é justo que se "diga alguma coisa ...

tendo em conta que hoje em dia isto tem muitos mais hits do que nos primeiros dias (ui ... há tanto tempo que foi ... ) decidi, em jeito de celebração, fazer um repost duma coisa que, pelos vistos, andava perdida nos arquivos ... (pilhas e pilhas de arquivos ... ) ...

aqui vai :

"
Sexta-feira, Outubro 24, 2003

... bem hoje não fiz muita coisa, mas, por acaso, tive oportunidade de ouvir o grande hit do José Cid, "Como O Macaco Gosta De Banana", e perante os factos decidi transcrever esta genial letra de música com muito conteúdo latente...

então é assim :

"
a minha palmeira é muito porreira, eu sei
mas no meu deserto tu foste o oásis que achei
tu ficas louquinha quando tiro a casca à banana
ficas tão tontinha que a tua cauda abana

como um macaco gosta de banana eu gosto de ti (de banana)
escondi um cacho debaixo da cama e comi comi (da banana)

minha macaca gira e bacana
o teu focinho é que não me engana
pois se a macaca gosta de banana tu gostas de mim
como um macaco gosta de banana eu gosto de tiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

um orangotango transformou um tango num rock
é a nova moda que põe Portugal em amok
quem foi ao ataque foi um chimpanzé e um saguini
minha macaquinha estão apanhadinhos por ti

como um macaco gosta de banana eu gosto de ti (de banana)
escondi um cacho debaixo da cama e comi comi (da banana)

minha macaca gira e bacana
o teu focinho é que não me engana
pois se a macaca gosta de banana tu gostas de mim
como um macaco gosta de banana eu gosto de tiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

(repete 1º, 2º e 3º verso)

"
- José Cid

... bem vamos lá perceber isto ...

primeiro um amor entre um homem e uma macaca parece-me assaz contra-natura, mas sim, vamos pensar que isso é na brincadeira para a música ter graça e tal, até porque no fundo somos todos uns grandas macacos ... mas de qualquer forma, quer se queira ou não, apela-se à bestialidade ...

mas o mais giro é o que vem a seguir!! a "macaca" fica tão tontinha que abana a "cauda", ficando louquinha quando se tira a "casca" à "banana" ... bem é assim, eu realmente devo ser uma mente suja, muito muito suja ... daí os parentesis todos, se é que me faço entender ... no fundo no fundo, e para ser realmente algo recalcado e profundo parece-me amor à Tomás Taveira ... mas isso sou eu que digo e eu sou muito perverso ...

quanto "à palmeira" ser "porreira" tenho a dizer que é normalmente positivo termos uma imagem positiva do nosso corpo ... nada mais a acrescentar portanto ...

depois dá-se a comparação entre o apetite dos macacos por bananas e o amor, ou outros apetites, mas não sendo claro, passo à frente ...

a próxima linha é das que eu mais gosto, "escondi um cacho de bananas debaixo da cama e comi comi (da banana)", uma possível interpretação para isto é sem dúvida um comportamento, perfeitamente natural, masturbatório ... sendo os cachos de bananas qualquer penthouse, playboy ou algo mais barato, até porque o bolso do pessoal quando ainda se vive em casa dos pais não é, normalmente, muito recheado ...
importante para esta interpretação é "escondi um ...", esta necessidade de se esconder o cacho de bananas para uma pessoa se gratificar, comendo-as, comendo-as (tal como na letra), é sem dúvida uma transformação da necessidade real de esconder as revistas dos pais, do irmão mais novo ... seja lá de quem for ...

no verso seguinte volta-se a falar de bananas e da relação entre o amor e as bananas, no fundo da relação entre apetites ... no entanto salienta-se o "o teu focinho é que não me engana", sem dúvida que com os tons de face mais corados, não dá mesmo para enganar ... é bom ter prazer ...

e chegamos finalmente ao último verso que falta analisar, mais uma vez, e apesar de eu ter dado um desconto inicialmente, fala-se dum amor contra-natura ... mas ainda antes e em primeiro lugar, dá ver as influências de Hunter S. Thompson em José Cid, tendo um orangotango transformado um tango num rock e pondo, assim, Portugal em amok, run amok que é, segundo o Oxford Advanced Learner's Dictionary, "to rush about in a state of wild and angry excitement" ... cá para mim isto tem tudo a ver com uma violência contida muito ligada à sexualidade, mas não sei mesmo, aceitam-se sugestões ... quem seria o orangotango? (tendo em conta o ano em que a música foi escrita) porquê um tango num rock ? (será porque rima com orangotango?) e qual o impacto disto tudo em Portugal? (será Portugal ou o próprio José, ou será José o orangotango?) terá sido em consequência do amok que o chimpanzé e o saguini ficaram apanhadinhos pela macaca? (será a um nível mais profundo um desejo de violação?) ... não sei, mas requer análise posterior e mais detalhada, sem dúvida ...
mas voltando ao amor contra-natura, tendo o chimpanzé e o saguini ficado apanhadinhos pela macaca, de referir que ainda não percebi muito bem o que é um saguini ... a referência que encontrei mais próxima é a do macaco-bigodeiro (Saguinus imperator) ... de qualquer forma o chimpanzé será sempre, com 100% de certeza, uma espécie à parte da tal macaca, e infelizmente nem acabamos por perceber que espécie de macaco é a tal referida macaca (será um macaco bigodeiro também?) de qualquer forma, posso aventurar-me em dizer que está aqui adjacente, muito implicitamente um ménage-à-trois entre a macaca,o chimpanzé e o eventual macaco bigodeiro ... atendendo à época em que a música foi escrita é bem possível que José tenha muito bons amigos de bigode e daí esta referência

no entanto há-que referir que num plano global a mim parece-me que tudo isto não passa duma masturbação com forte componente imagética (o abanar da cauda da macaca, por exemplo) onde, neste caso, a macaca é de tal forma diferente que o seu amor é, porventura, inantigível ... é como um puto de 13 anos a masturbar-se à noite cama, aparentemente com a ajuda de uma revista relevante para o assunto, e pensar na Claudia Schiffer ou, porque não, numa das coelinhas da Playboy ou modelos fotográficos das tais revistas em causa ... há portanto um cruzamento entre o real (o cacho de bananas escondido) e o imaginário (a tal macaca e eventualmene o ménage-à-trois) ...

... ai José José saíste-me um granda maluco ...

não sei se concordam, mas a mim parece-me tudo muito estranho ...

mas isso sou eu que sou muito perverso ...

PS : não me levem a sério, ok?

|| PMM 1:06 AM
"

e pronto, trancrevendo-me a mim próprio acabo assim o meu post de hoje ...

... até amanhã ...
|| PMM 2:05 da manhã

sexta-feira, novembro 21, 2003

... andei à procura de informação sobre a Letónia ... afinal de contas é a primeira vez que uma república do Báltico se qualificou para uma fase final de futebol ...



no abacci.com encontrei isto :

"
Demographics of Latvia

Population: 2,404,926 (July 2000 est.)

Age structure: 0-14 years: 17% (male 212,483; female 203,417) 15-64 years: 68% (male 777,289; female 849,967) 65 years and over: 15% (male 116,575; female 245,195) (2000 est.)

Population growth rate: -0.84% (2000 est.)

Birth rate: 7.8 births/1,000 population (2000 est.)

Death rate: 14.88 deaths/1,000 population (2000 est.)

Net migration rate: -1.32 migrant(s)/1,000 population (2000 est.)

Sex ratio: at birth: 1.05 male(s)/female under 15 years: 1.04 male(s)/female 15-64 years: 0.91 male(s)/female 65 years and over: 0.48 male(s)/female total population: 0.85 male(s)/female (2000 est.)

Infant mortality rate: 15.71 deaths/1,000 live births (2000 est.)

Life expectancy at birth: total population: 68.41 years male: 62.48 years female: 74.62 years (2000 est.)

Total fertility rate: 1.13 children born/woman (2000 est.)

Nationality: noun: Latvian(s) adjective: Latvian

Ethnic groups: Latvian 56.5%, Russian 30.4%, Byelorussian 4.3%, Ukrainian 2.8%, Polish 2.6%, other 3.4%

Religions: Lutheran, Roman Catholic, Russian Orthodox

Languages: Lettish (official), Lithuanian, Russian, other

Literacy: definition: age 15 and over can read and write total population: 100% male: 100% female: 99% (1989 est.)

The Latvian Economy

GDP: purchasing power parity - $9.8 billion (1999 est.)

GDP - real growth rate: 0% (1999 est.)

GDP - per capita: purchasing power parity - $4,200 (1999 est.)

GDP - composition by sector: agriculture: 8% industry: 29% services: 63% (1998)
Labor force: 1.4 million (1997)

Labor force - by occupation: agriculture and forestry 16%, industry 41%, services 43% (1990)

Unemployment rate: 9.6% (1999 est.)

Industries: buses, vans, street and railroad cars, synthetic fibers, agricultural machinery, fertilizers, washing machines, radios, electronics, pharmaceuticals, processed foods, textiles; dependent on imports for energy, raw materials, and intermediate products

Exports - commodities: wood and wood products, machinery and equipment, metals, textiles, foodstuffs

Exports - partners: Germany 16%, UK 14%, Russia 12%, Sweden 10% (1998)

mports - commodities: machinery and equipment, chemicals, fuels

Imports - partners: Germany 17%, Russia 12%, Finland 10%, Sweden 7% (1998)
"

... é mais um país de leste que quando se estabelecer na UE, ou muito me engano, vai ser vê-lo crescer economicamente que nem cogumelos ... (enquanto Portugal vai à praia ... ) ...

... até amanhã ...
|| PMM 12:38 da tarde

quinta-feira, novembro 20, 2003

Portugal ganhou 8-0 ao Koweit ... de bestas a bestiais, já lá dizia o homem que atirava alhos para os balneários ...

... a Letónia qualificou-se para o Europeu de futebol , batendo no "play-off" a Turquia ... desde já um abraço a todos os letões ...

...

... em jeito de conclusão fica algo que ouvi na TSF ...

" ... há Rui Costa, há Deco, mas Figo ... Figo é outra fruta ... "



... até amanhã ... (ou talvez, até daqui a bocado) ...
|| PMM 4:07 da manhã

terça-feira, novembro 18, 2003

Psicologia nos "Comics" I

...

decidi, a partir de hoje, que todas as semanas partilharia uma tira de banda desenhada algo relacionada com Psicologia aqui no meu singelo blog ... eu de resto até já costumo partilhar umas quantas tiras, mas estas serão seleccionadas por mim próprio a partir da minha profunda investigação acerca dessa temática por esses milhares e milhões de tiras que estão impressas por esse mundo fora ... (porque não? - pergunto eu - até poderei discutir a tira e tudo ...)

dada a minha impossibilidade de madrugar neste dia que decorre (altura em que escrevo a maioria dos posts, não no dia que decorre, mas na madrugada), começo agora mesmo ... antecipando-me desta maneira ao dia de amanhã ...

sendo assim, estreio este espaço (espero que gostem) no meu blog com uma tira de Peanuts do saudoso Charles M. Schulz ...

( ... é preciso começar pelas origens ... )



... e é assim desta forma que me despeço por hoje ( duas vezes no mesmo dia, mas no meio com um período de sono ... ) ...

até amanhã ...

PS: Este assunto é de tal forma relevante no blog que, até agora, é o único com direito a título ...
|| PMM 7:08 da tarde
dei por mim nestes últimos dias, agora que olho para os cds que estão desarrumados em cima da mesa, a ouvir aquilo que são, verdadeiramente, as raízes da minha evolução pelo mundo da música ...

hoje em dia não gosto de etiquetar as bandas ... considero-me uma pessoa generalista nesse aspecto ... ouço (ou tento) um pouco de "tudo" ... é preciso é que eu ache que esse todo seja bom ... e esse todo é, no meu entender, ainda que vasto, um clube muito restrito (por muito contraditório que isso pareça) ... ouço desde Dave Brubeck a Beck, Captain Beefheart a Mudhoney, de Kraftwerk a Air, Joy Division a Sérgio Godinho, Astor Piazzolla a dEUS, Ministry a Modest Mouse, Beach Boys a Pixies, Ramones a Magnetic Fields, de Velvet Underground a Sonic Youth, Bob Dylan a ABBA, de Compay Segundo a Young Gods ... ... ... e por aí ... (haja saúde para a lista continuar a crescer ... para que eu possa continuar a explorar os sons que se vão fazendo por aí) ...

de qualquer forma, os cds em cima da minha mesa são, sem dúvida, representativos dos meus tempos de teenager punko-grunger-wannabe ... Dinosaur Jr. - Hand it Over, Dinosaur Jr. - Bug, Screaming Trees - Uncle Anesthesia e Mudhoney - Piece of Cake ...

claro que eu também ouvia nos "early 90's" Nirvana e Pearl Jam, mas estas bandas, especialmente Mudhoney e Dinosaur Jr. eram aquelas que exprimiam, e ainda exprimem de certa maneira (basta ver o nome do Blog), a minha individualidade musical (e não só) ... havia um certo sentimento de pertença quase único, exclusivista, dos belos e distorcidos acordes de guitarra do J. Mascis e dos fantásticos berros lancinantes do Mark Arm ... nada que a MTV desse (só o Viva2 no Wah-Wah) ou que os putos levassem para a escola para mostrar aos amigos ...

claro que o nosso "eu" tem sempre um par de músicos ou bandas como estas (não tem que ser necessariamente um "eu-musical", pode ser um "eu-literário", ou mesmo outra coisa qualquer através da qual exprimimos a nossa individualidade) ... ... e é sempre bom (e necessário) que outras pessoas as conheçam (no fundo é um falso exclusivismo, até porque há uma necessidade de identificação com alguns pares sociais) ... de facto, agora que penso, não há nada como partilhar ... eu cheguei nessa altura, nos meus inconscientes 13-14 anos, a essas bandas através da partilha de outras pessoas de um bocado do seu repertório de cds ...

e dez anos depois, aqui estou eu ... a ouvir os mesmos acordes ... as mesmas letras ... que por muito pó que apanhem, ainda me fazem saltar e abanar a cabeça ...



com esta foto do amigo J. Mascis despeço-me por hoje ...

como diria o também amigo Neil Young : "Keep on Rocking in the Free World" ...

... até amanhã
|| PMM 2:54 da manhã

segunda-feira, novembro 17, 2003

tendo em conta a minha passada semana, confesso que me sinto hoje algo "Hunter S. Thompson(ish)" ...

obviamente com as suas (minhas e do contexto) devidas limitações ... sim, até porque a comparação é, sem dúvida, impossível ...

como acabei de ler o "Fear and Loathing in Las Vegas" ainda há uns dias (se alguém gostou do filme, naturalmente mais acessível no circuito comercial, então compre o livro ... nada que o amazon.co.uk não tenha aqui) ... mas como eu ia dizendo, como ainda há uns dias o acabei e foi uma experiência deveras alucinante, literalmente, decidi transcrever um pequeno excerto do livro que vou partilhar aqui no meu singelo blog ...

aqui vai :

"...
What were we doing out here? What was the meaning of this trip? Did I actually have a big red convertible out there on the street? Was I just roaming around these Mint Hotel escalators in a drug frenzy of some kind, or had I really come out here to Las Vegas to work on a story

I reached in my pocket for the room key; "1850," it said. At least that much was real. So my immediate task was to deal with the car and get back to that room ... and then hopefully get straight enough to cope with whatever might happen at dawn.

Now off the escalator and into the casino, big crowds still tight around the crap tables. Who are these people? These faces! Where do they come from? They look like caricatures of used-car dealers from Dallas. But they're real. And sweet Jesus, there are a hell of a lot of them - still screaming around these desert-city crap tables at four-thirty on a Sunday morning. Still humping the American Dream, that vision of the Big Winner somehow emerging from the last-minute pre-dawn chaos of a stale Vegas casino.
... "

- Hunter S. Thompson - Fear and Loathing in Las Vegas - 1971



... despeço-me assim hoje ...

sem mais assunto a tratar, com votos de um óptimo começo de semana :

eu próprio
|| PMM 1:42 da manhã

domingo, novembro 16, 2003

sexta estive num jantar muito ébrio relacionado com a minha faculdade...

sendo repetitivo (em relação ao meu último post) ... ainda estou algo combalido e inspiração procura-se ...

amanhã vou procurar voltar à forma antiga ...

nos entretantos fiquem com uma bela imagem da minha faculdade ...



... esse belo Instituto ...

... até amanhã ...
|| PMM 2:34 da manhã

quinta-feira, novembro 13, 2003

hoje não consigo escrever nada de jeito ...

ontem estive num jantar de anos num restaurante russo ... o Bolshoi, perto do Parlamento ... (já agora, em teoria bolshoi quer dizer grande) ...

para comer pedi uma bela beringela recheada, mas não foi isso que me incapacitou de escrever algo de jeito hoje ...

... (para falar a verdade nem me lembro bem da beringela, mas parece-me que fosse boa) ...

uma das duas razões incapacitantes chama-se Baltika ... é uma cerveja russa que sabe assaz bem ... Baltika é bolshoi, sem dúvida alguma ...



a outra foram os inevitáveis (ou talvez não) shots de vodka ... faz frio na Mãe Russia e eles sabem bem manter-se aquecidos ... ainda por cima uma bela vodka russa importada que escorria que nem Água do Luso ...

... dentro do verdadeiro espírito russo, a janta acabou com toda a gente a cantar (ou algo de semelhante) belos trechos musicais do país com a dona do restaurante ... um verdadeiro jantar épico ...

e pronto, por hoje fico por aqui ... já de seguida vou afundar-me no sofá ...

até amanhã ...

PS : sei que lá pelo meio aprendemos umas coisas em russo ... mas neste momento essa informação não está acessível ao consciente ...
|| PMM 8:28 da tarde

quarta-feira, novembro 12, 2003

eu hoje até poderia falar de outra coisa qualquer, mas perante esta notícia (é favor clicar), decidi simplesmente partilhá-la aqui no meu singelo blog ...

de referir que o Hospital de Santa Maria é o hospital da minha área ... só espero nunca precisar dele ...

... quero acreditar que todas as pessoas fazem o seu melhor, incluindo o pessoal médico ...

a falha é estrutural ... os remendos não a tapam ...

... algo está podre ...

até amanhã ...
|| PMM 1:39 da tarde

terça-feira, novembro 11, 2003

no Sábado fui a um casamento ... fui pelo lado da noiva ... mas muito sinceramente nem a conhecia antes do referido dia ... a vida tem destas coisas ...

de qualquer forma, nesse mesmo dia de manhã, foi necessário vestir, pois claro, a fatiota janota ...

tudo seria normal, salvo o facto de eu, até então, não saber dar o nó da gravata ...

o meu pai, em todos os casamentos e outras ocasiões festivas que fui com ele, sempre me fez o raio do nó ... melhor ainda, sempre me explicou como se fazia o raio do nó de todas as vezes ... excusado será dizer que eu nunca aprendi ... (até porque tinha sempre quem me o fizesse) ...

pois este Sábado, o meu pai nem sequer cá estava, nem a minha mãe, nem ninguém, era eu e a gravata ... e um nó para fazer ... afinal de contas são vinte e tal anos sem fazer nenhum nó de gravata ... chega de mariquices ... um gajo tem que aprender a fazer o raio do nó uma vez por todas ...

como bom membro da sociedade de informação, e não tendo outra fonte de informação (e mesmo que tivesse provavelmente usaria a mesma), recorri à bela da internet ... isso mesmo ... o meu pai já me devia ter explicado umas vinte vezes, mas neste caso a velha transmissão de costumes sociais, aquelas coisas que passam de pais para filhos quando estes se fazem homens com H grandes, ficou reduzida a nicles ...

em dez segundos achei um site ... e após a minha quarta ou quinta tentativa já tinha o nó feito ... o que é engraçado é que passado este período de dois dias (onde normalmente a quantidade de informação retida vai-se perdendo exponencialmente), a mim parece-me que ainda sei fazer o raio do nó ...



será interessante então perceber porque raio é que eu fixei esta aprendizagem desta vez e não das outras vinte ... a minha hipótese aponta para um par de coisas ... 1. necessidade ... 2 . satisfação ... outro factor que paira sobre isto tudo é a motivação (esse então mais do que intimamente ligado com a satisfação) ...

foi a primeira vez que eu realmente precisei de fazer o raio do nó ... não havia outra hipótese, tinha que depender de mim ... a papinha não estava feita ... ainda que tivesse já repetido noutras alturas o mesmo gesto (para demonstrar ao meu pai o bem que eu já sabia fazer o raio do nó, para ele deixar de me chatear), desta vez não foi uma mera repetição, saiu-me das entranhas, do meu fio de raciocínio ... o contexto necessitava de confirmação empírica dos factos ... e foi isso que aconteceu ... nada como fazermos as coisas por nós próprios sem fretes ...

o facto de a necessidade ter sido resolvida com sucesso, deu lugar a uma natural satisfação ... o estímulo (o raio do nó) passou a ser percebido agora de outra forma ... mais compreendido ... menos rejeitado ... esta satisfação com os resultados fez com que a propensão para a aprendizagem fosse sem dúvida bem maior ...

de notar que também o canal de informação colaborou de alguma forma para todo este processo, especialmente ao nível da motivação ... usar o google foi bem melhor que a alternativa (ligar ao meu pai) ... ... o google não me censura e não me começa a contar de como na Marinha aos 16 anos já tinha feito tudo isto e muito mais ao cubo ... além do mais o telefone não permite transmissão de informação visual e a minha imagética às nove da manhã de Sábado não é "Da Vinciana" ... logo a bela da net vem com uma bela informação esquemática, com belas imagens a cores e a preto e branco ... inclusivé com dezenas de belas altenativas para dar o raio do nó ... e tudo isto à bela distância de um clique ...

o facto de nestas coisas, este meio não me deixar "agarrado" (logo não dependente de outros) ... faz com que, naturalmente, eu me sinta bastante motivado a usá-lo e inclusivé, estupidamente ou não, a valorizá-lo ...

e pronto ... é claro que ainda não posso dizer que a aprendizagem para dar o raio do nó tenha sido definitiva, mas penso que sim ... mas pelo menos para já a informação vai-se mantendo recuperável no cérebro q.b. quando quiser, e não só na chamada memória a curto prazo ... (resta saber se quando o estímulo "casamento" for activado na minha cabeça, o "spread of activation" chegar ao saber dar o raio do nó) ...

todas estas dúvidas ficam para cenas dos próximos capítulos ...

... até amanhã ...
|| PMM 1:20 da manhã

segunda-feira, novembro 10, 2003

hoje não consegui escrever a tempo ... já passa da meia-noite ... logo é segunda-feira ...

o Domingo foi menos normal que o habitual ... tenho uma playstation2 (vendi-me ao capitalismo consumista de consolas e jogos video, eu sei) ... depois, mais à noite fui ver o Arte ao Villaret (um dia hei-de falar acerca disso aqui)... bem, quanto ao Domingo está tudo explicado ...

mais uma vez adio para amanhã (hoje) as minhas reflexões mais ou menos profundas ...

... estou a pensar falar sobre "aprendizagem" ... ou talvez não ... logo vejo ... mas em princípio sim ...

no entanto, para não deixar dois dias "em branco", vou inserir uma bela tira do Calvin relacionada com a temática que ando a matutar ...



... acima de tudo, faça o que fizer, é preciso que não falte o sentido de humor ...

até amanhã ...
|| PMM 2:02 da manhã

sábado, novembro 08, 2003

hoje estive num casório ... e de facto, são quase 23h e nem sequer estou em casa ainda ...

por isso não vou postar mais nada hoje ... só estou mesmo a escrever para manter a minha média de 1 post por dia ... (isto dos blogs é viciante) ...

será uma boa altura para questionar-me se será que alguém realmente se importa com este facto ... duvido ... mas o que é facto é que fico muito mais descansado desta maneira ...

... deduzo que tenha alguma coisa a ver com o locus de controlo ...

bem, deixo as reflexões filosóficas, e não só, para amanhã ... até porque ainda tenho que pensar em chegar em casa

... até à próxima ...
|| PMM 10:58 da tarde

sexta-feira, novembro 07, 2003

hoje vou comentar uma notícia que li no Yahoo! News ...

algures em França um cão disparou contra o seu dono ... sim ... um cão ...

aparentemente o homem ia para o seu dia de caça e um dos seus canídeos pisou uma caçadeira (que "por acaso" ali estava carregada e fora da segurança) e acertou em cheio na bacia ... menos mal ...

claro que isto foi um acontecimento casual, mas só podemos esperar que os cães não tenham aprendido nada com isto ... até porque, se forem como certos mamíferos primatas do tipo "Homo sapiens sapiens" (tanta sapiência, mas não se vê muito), começam a gostar e daqui a nada desatam aos tiros ... (nada que já não aconteça dentro de certa espécie macacóide) ...



bem, os cães talvez não, porque são muito fiéis, mas os gatos ou os chimpanzés, esses sim, um perigo ...

os chimpanzés então transmitiam logo o novo conhecimento aos juvenis deles e aí estava tudo lixado ... os macacos que eles costumam caçar também ... em vez de pedras agora apanhavam com um tiro duma sniper-rifle com mira telescópica ...

eu já sabia que já contavamos connosco para a nossa própria destruição, mas agora, a ver por estas notícias, estou a ver que a fila para o tiro ao Homem vai começar a engrossar ...

... só nos resta esperar que as abelhas, as baratas e as formigas não aprendam a manejar misséis nucleares ... (ainda que o conjunto de neurónios delas seja bem superior a muita gente que anda por aí)...

já estou a ver as gordas dos jornais daqui a 10 anos ... "Formiga destrói a Lua ", " Macaco rhesus abate 150 cientistas ", "Mosca serial-killer destrói Vila Praia de Âncora", "Girafa bazooka sede do Dragões Sandinenses" ...

... com tudo isto, esperemos, ao menos, que tenham o bom gosto de não pendurar as nossas cabeças na sala de estar ...

bem e por hoje é tudo ... até amanhã ...
|| PMM 6:06 da tarde

quinta-feira, novembro 06, 2003

... hoje vou dar um feriado aos meus dedos ...

... o tempo está óptimo ... não está quente nem frio, mas está Sol ... e o Sporting joga logo ao fim da tarde ...

como bom lagarto que sou, acho que vou ficar estendido ao Sol até à hora de jogo ...

hoje estou muito menos "Bob Dylan" e muito mais "Garfield" ...

amanhã talvez escreva algo de muito mais profundo e filosófico ... talvez volte a analisar a letra duma música do José Cid (ver arquivos) ... mas hoje fico-me pelo ócio ...

citando o gato Garfield, "a diferença entre o apático e o ocioso é que o apático não se preocupa com nada (dupla negação eu sei, mas é como está lá), o ocioso sim, mas não faz nada por isso" ...

gostava de mostrar a tira, mas não posso "scanneá-la" e não a encontro na net ... mas dentro do espírito da questão, não vou fazer nada por isso ... pelo menos por agora ... (estas questões temporais são sempre relevantes) ...

até amanhã ...
|| PMM 3:03 da tarde

quarta-feira, novembro 05, 2003

hoje custou-me a sair da cama ... a diferença térmica entre a cama (esse local de regressão) e o mundo exterior foi especialmente notada ... sair dela não foi um parto fácil ... foi tirado a ferros ...

foi o primeiro dia depois do Verão em que eu senti isto ... faz-me sentir todo "Bob Dylanish", não me perguntem porquê ...

o mais grave aconteceu quando eu fui tomar o meu belo duche ... acho que demorei mais dez minutos do que de costume ... atraso-me e não poupo água ...

eu até gosto do tempo frio, desde que não chova ... gosto particularmente de roupa de Inverno (chamem-lhe um fetish) ... levantar-me e tomar banho é que não dá ...

a um nível mais profundo ... acho que em Portugal a produtividade é tão baixa no Verão (tudo de férias) como no Inverno (tudo atrasado) ...

... não desculpando absolutamente nada, já não basta custar a levantar, como depois, se há um pingo de chuva, o trânsito é caótico ... depois é vê-los ... solitários, autisticamente encerrados nos seus veículos com o ar condicionado no máximo ... .... ainda bem que ando de metro ...

de qualquer forma, aproveitando o quente do robe, hoje estive a ler uns quantos blogs e adicionei um par à minha listagem ... (O Cão do Guedes e Sobre Tudo e Sobre Nada) ...

o frio também deve-me ter congelado parcialmente os neurónios, porque, por hoje, a minha conversa fica por aqui ...

... partilho, no entanto, um belo dum cartoon com o qual concordo absolutamente ...



... até amanhã ...
|| PMM 3:18 da tarde

terça-feira, novembro 04, 2003

hoje trago um assunto de muita importância ao meu blog ... o monstro das bolachas está a ser acusado de contribuir para os maus hábitos alimentares das crianças ... isso mesmo, o monstro das bolachas ...

associações de pais e nutricionistas acusam o monstro de influenciar as crianças a comer bolachas ... tudo bem, sem dúvida que no período de desenvolvimento em que as crianças se encontram elas, naturalmente, são susceptíveis de tais influências, mas, como antigo fã da Rua Sésamo e pessoa interessada, vou procurar analisar o assunto ...

...

tudo bem que o monstro das bolachas só come bolachas, e pelo aspecto, parecem as chamadas “American Cookies”, grandes, doces, estaladiças e cheias de pepitas de chocolate, assim como na imagem que se segue :




... o que é certo é que não se sabe ao certo que bolachas é que o monstro gosta, de facto, parece evidente que o monstro gosta de TODAS as bolachas ... sejam elas de que tipo forem ... vejam :



... ainda que esteja a ensinar as formas, numa missão de saudar, o monstro em causa está a cozinhar não só bolachas redondas, mas também de outras formas ... e nenhuma parece ter pepitas de chocolate ... de facto, mesmo que tivesse, quem é que poderia ter a certeza, àquela distância, de ser mesmo chocolate e não passas, por exemplo ...

pois é ... o monstro das bolachas até pode modelar os comportamentos das crianças, mas será que as bolachas têm de ser todas doces e cheias de açúcar e chocolate? ... porque é que não hão-de ser bolachas de mistura de cereais integrais? ... "se calhar", sem inocentar totalmente o bicho, isso passa "um bocado" pelos comportamentos alimentares dos pais ... se em vez de bolachas Oreo(TM) ou Chips Ahoy!(TM) comprarem uma bolacha integral, que possa ser igualmente deliciosa (ou pelo menos quase), as crianças, quando procurarem imitar o monstro das bolachas, o que até é perfeitamente natural, habituam-se a coisas mais saudáveis ...

num desses artigos anti-monstro das bolachas que li, dizia-se que uma opção mais saudável seria se ele fosse o monstro das cenouras, ou qualquer coisa assim ... pois bem, são argumentos válidos, no entanto, a um nível puramente freudiano, a imagem de um monstro amigável, que faz parte do imaginário de muitas crianças, com uma obsessão por objectos fálicos, não fará muito melhor a uma criança em crescimento certamente ... a menos que as cenouras fossem às rodelas ...

... o monstro dos bróculos seria muito mais inocente ...

a questão é que, por muito saudável que fosse, o monstro das bolachas é o monstro das BOLACHAS ... vamos ter todos que viver com isso, e se possível de uma forma saudável ... inclusivé com o seu comportamento obsessivo, que até poderia ser sinal de uma psicopatologia ou duma dependência de fármacos ...

na questão do que é saudável ou não, temos provas de uma certa esquizofrenia do monstro ... o direito de imagem do monstro foi cedido pela Rua Sésamo à maior empresa de bolachas dos EUA, justamente para combater as quebras de vendas relacionadas com o facto de um maior número de americanos ter passado a consumir bolachas mais saudáveis ... pois bem, isto de facto não é positivo para o monstro, ou para a sua defesa, mas na minha opinião, das duas uma, ou o monstro tem um problema de dupla-personalidade, ou então está trancado numa cave fria e alguém se faz passar por ele ...

o facto é que o monstro das bolachas é FIXE ... eu gosto dele, apesar do seu olhar kafkiano, com um olho a mexer-se para cada lado, que nem um ávido consumidor de drogas ácidas ... e não quero acreditar que por vontade do monstro, que se mostra tão intrinsecamente bom, isto aconteceria ... mas esperem um minuto ... o monstro pertence a uma empresa que se encontra num mercado liberalizado ... isto quer dizer que é dirigida por PESSOAS que querem fazer dinheiro ... isto quer dizer que USAM a imagem do monstro e ficam podres de ricos ... e o mais grave, é que o monstro das bolachas, muito provavelmente, não só não vê um chavo do dinheiro que fazem às custas dele, como nem a sua opinião é tida em conta ...

no entanto, a imagem do monstro pode ser usada para coisas boas, como por exemplo :



... para as pessoas consumirem mais leite ... para as crianças se habituarem a beber leite ...

a questão que temos que colocar ao monstro é semelhante à que devemos colocar ao Pai Natal : ... és mesmo "bom" ? ou isto é tudo puro consumismo?

a resposta poderá ser algo como ... está tudo na vontade do Homem ...

e assim me despeço ... até logo ...
|| PMM 5:21 da tarde

segunda-feira, novembro 03, 2003

acabei de ver o Dogville (só agora, eu sei, mas também não gosto de apanhar as coisas influenciadas pela opinião de terceiros) do Lars Von Trier ... estou deveras impressionado ...

... dói-me a cabeça de toda a experiência ... mas foi sem dúvida enriquecedora ...

... trata-se de uma dor de cabeça bem aguda, como se estivessem a enfiar agulhas na cabeça ... o homem é um génio ...

obviamente não me vou prolongar muito mais, infelizmente, há muita gente que ainda não o viu ... logo não posso "estragar" o filme a essas pessoas ...

... sem dúvida vai ser um assunto a trazer a este blog ...

... enquadra-se bem nas ideias por vezes aqui postadas, de que uma mudança traz sempre um certo sofrimento, mas a não mudança poderá ser a médio/longo prazo bem pior ... todos nós temos a capacidade nos mexer e mudarmos ... (nem que seja pela crença de que isso seja possível) ...

... há que ser pragmático acima tudo ...

bem e não me prolongo mais por agora ... até logo ...

|| PMM 8:06 da tarde
hoje, passados muitos anos, voltei a apanhar o 33 na Avenida do Uruguai ... fez-me lembrar os tempos onde a minha maior preocupação era ocupar um dos três campos de jogos a tempo de jogar nos intervalos da escola ... onde a minha maior alegria era que um "stôr" faltasse para ficar a jogar à bola a hora toda ...

como guarda-redes que era, muitas foram as calças, tanto de bombazine como de ganga, rasgadas nos joelhos naqueles campos de alcatrão da Escola Preparatória Quinta de Marrocos (agora EB 2+3, penso eu) ...

... bem, no pouco tempo que passei na paragem hoje, deu para notar que ainda há putos que não ficam à espera do autocarro na Estrada de Benfica, mas que se deslocam até à Avenida do Uruguai para poderem usufruir da magnífica possibilidade de irem para casa, não só no 33, mas também de 24 ...

pelo menos duas coisas (que eu tivesse notado) mudaram naquela paragem desde esses tempos épicos e selvagens do ensino preparatório ... 1. agora também é uma paragem do 67 ... 2. o café ao pé da paragem foi remodelado ...

... regressar aos sítios onde passámos muito tempo na nossa infância faz-nos sentir velhos como o estreito de Gibraltar(a mim fez) ... afinal de contas já não há dedos em ambas as mãos e pés para contar o tempo que já lá vai ...

toda esta experiência fez-me sentir uma personagem dum filme do David Lynch ... qualquer um ...

... aqui fica, para que nunca se esqueçam, o horário do 33 ...



... a Carris deve ter um problema qualquer contra o Uruguai ... a paragem que eu vos falava vem como “Avenida Gomes Pereira” (que é a prolongação da Avenida do Uruguai quando esta cruza a Estrada de Benfica, ou vice-versa) ... e a outra paragem da Carris na Avenida do Uruguai, ao pé do busto do Artigas (fundador da identidade uruguaia, segundo o próprio busto), vem como “Quinta da Granja” (que é ali mesmo ao pé) ... e assim se exclui o bom nome da Avenida do Uruguai dos horários da Carris ...

... por hoje despeço-me, até amanhã ...
|| PMM 3:30 da tarde

domingo, novembro 02, 2003

contrariando o espírito crítico dos meus últimos posts, decidi, nesta tarde semi-cinzenta, partilhar uma tira do "Mutts" bem mais positiva ...



... às vezes é preciso parar para pensar nas coisas ...

|| PMM 2:29 da tarde
depois do meu ataque ao consumismo ontem, passei a noite a ver o "Lock, Stock and Two Smoking Barrels", essa bela película, e a jogar Tekken 4 na playstation2 ... é a vida ...

o Sporting não ganhou pela primeira vez no novo estádio ... alguma vez tinha que acontecer ... como não vi o jogo nem me importei muito, mas nem sempre é assim ...

quanto ao resto ... nada de muito profundo ... um futebolzinho ao acordar, uma ida ao café ... e depois um serão caseiro na companhia do pessoal ... diz-se sempre umas quantas barbaridades para manter o bom humor ...

deve ser de já ser Novembro, mas por todo o lado encontrei castanhas, seja em minha casa ou onde estive, e como tal, fartei-me de as comer ... faltou a água pé ...

é ... de facto, até ao infímo detalhe tratou-se duma noite de Sábado outonal ... castanhas, ver filmes e alienar-me um bocado a mandar pontapés com o Jin e com a Xiaoyu , as minhas personagens de eleição ...

foram cinco horas a olhar para a televisão ... e agora mais alguns minutos a olhar para o monitor ... mas não só os olhos estão cansados, são 5 e pico AM e tudo parece, nesta altura, inclinar-se mais para o lado da cama ...

... como hoje é Sábado e nem todos os dias podemos ser profundos e/ou sérios (ou talvez apenas raciocinar um pouco mais que o normal), fico-me por aqui ...

boa continuação de fim-de-semana e até amanhã ...
|| PMM 5:18 da manhã

sábado, novembro 01, 2003

pois é, entrámos em Novembro ... em Novembro começa a grande euforia consumista do Natal, uma prendinha ali outra prendita além, ainda que para muitos de nós, sem o subsídio de Natal e também dentro do espírito de deixar tudo para a última, isso não aconteça necessiaramente ...

de qualquer forma, não sei se repararam, mas já há decorações de Natal em todo o lado ... então nos centros comerciais, é o deboche ao apelo consumista no seu máximo esplendor ... o povo perde poder de compra, mas para consumir é sempre a aviar, nem que para isso se caia no endividamento ... é preciso é que na aparência esteja tudo à grande e à francesa ...

de facto, os centros comerciais, em particular, precisam de manter o negócio a correr, então vejam lá ... eu só recomecei a faculdade há três semanas, depois das minhas férias de Verão, e no entanto já é "Natal" ... nunca esteve o "Verão" tão perto do "Natal" ...

ah sim, já me esquecia ... hoje foi Halloween, essa festa genuinamente portuguesa como o pizza hut e pelas lojas, aproveitando também a febre do Harry Potter, vendeu-se "feitiçaria" para "amadores" ... está na moda ... vende ... nada contra ... é um simples facto ...

após o Natal e até ao Verão há sempre dias destes, com mais ou menos lógica, onde se compra qualquer coisa, ou melhor, onde é dado a entender que necessitamos de comprar qualquer coisa ... dia dos Namorados, dia da Mãe, dia do Pai, Carnaval, Páscoa ... fora os aniversário das pessoas que vamos conhecendo neste nosso percurso espaço-temporal ... o que é preciso é continuar a sacar os € do bolso, até porque, no fim de contas, esses CEO's dos grandes megas hiper retalhistas já ganham pouquinho ...

Portugal é um país do carago (como diria eu, após ingerir um belo dum Porto) ... os nossos directores e CEO's são dos mais bem pagos da Europa, mas os nossos trabalhadores, colaboradores, estão bem no fundo da tabela ... mas desde que haja muito Natal e muita televisão e futebol, está tudo bem ...

realmente uma pessoa faz por não sofrer (chamem-lhe comodismo), e até nem pensa muito no que é evidente ... como já disse algumas vezes, uma mudança implica resolver problemas, e isso implica trazer a lume questões que estão já muito bem recalcadas, muito acomodadinhas no maple do nosso insconsciente ... e com ar condicionado e tudo ...

mas como não me apetece continuar este meu discurso pseudo-amargurado, vou parar por aqui ... até porque, já se diz há muito tempo, enquanto há vida, há esperança ... pensando bem, a tão falada crise social e de valores que se fala no nosso país, pode até ser real, mas não deixa de ser também um belo pacote que vende que se farta todo o dia na comunicação social ... o que nós gostamos, ainda que nos custe admitir (porque isso seria dar o braço a torcer), é de sofrer, perder, mas ter a razão (seja lá o que isso for) ... somos uns mártires do caraças ... é a tal história das vitórias morais, termos sido os primeiros a ir para os descobrimentos e de termos sido a melhor selecção no euro2000 ... até pode ser verdade, mas não nos serve de muito agora ...

como Sportinguista que sou, posso dizer à vontadinha ... vitórias morais não chegam ... é preciso é lançar mãos à obra e de enfrentarmos os nossos problemas ... Portugal está longe de ser perfeito, mas também não é bodega nenhuma, além do mais, é o que temos, e só podemos trabalhar com o que temos ... portanto, enquanto há vida, há capacidade de evolução, de construirmos um outro paradigma social ... é fácil ser contestatário, o mais díficil é construir a mudança (eu sei que é fácil escrever, tal como eu o faço, o mais díficil é saber no concreto o que fazer ... mas não é por isso que não deixo de acreditar que é possível mudar qualquer coisa) ...

bem ... e depois desta reflexão vou dormir ... peço desculpa a chatice, mas é que hoje estava mesmo a precisar ...

... um óptimo Novembro e até amanhã ...
|| PMM 3:08 da manhã